MATÉRIAS

▉ O PONTO DE ENCONTRO DOS CINEMATOGRAFISTAS DO BRASIL ▉

Loading...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

ENTENDENDO OS LUX DA CÂMERA




Tenho observado que boa parte dos leitores do Blog, que querem trocar de equipamento, ficam presos a preço e esquecem outras atribuições importantes que valem pagar um pouco mais.
É o caso da economia na hora de comprar um carro sem ar-condicionado numa cidade escaldante. Depois que você percebe que o carro novo é um forno ambulante, se endividaria um pouco mais para ter um ar geladinho enquanto dirige.
Melhor é juntar um pouco mais de grana mas investir na coisa certa. Que te dará qualidade de vida e prazer em trabalhar. Pense primeiro em você. Depois no cliente. Esta é a ordem correta.


Muitas coisas devem ser avaliadas na hora do investimento. 
Resolução, sensibilidade, ergonometria, durabilidade, acessibilidade rápida a recursos (foco, íris, zoom, volume...) Entre estes itens que devem ser avaliados na hora de comprar uma câmera nova, um deles, que pesa no resultado final, são os lux do equipamento.


O que é LUX?
Lux é uma unidade fotométrica usada para medir o nível de iluminação. É definida como sendo a iluminação sobre uma superfície quando o fluxo luminoso de 1 lumen incide sobre uma área de 1 metro quadrado . 
Então 1 LUX é a luz referente a uma vela a um metro de distância.


Mas vamos falar na nossa linguagem
Lux é uma medida da intensidade da luz. Uma câmera de classificação lux se refere à quantidade mínima de luz que irá produzir imagens. Quanto menor o número, mais sensível a câmera. 


Tabela de Níveis de Iluminação
Dia Ensolarado - 100.000 Lux
Dia Nublado - 10.000 LUX
Dia Escuro - 100 LUX
Entardecer - 10 LUX
Anoitecer - 1 LUX
Noite de Lua Cheia - 0,1 LUX
Noite com Lua Minguante - 0,01LUX


A partir da tabela, uma camera de 1 lux enxergará o anoitecer muito bem.
A HD1000, HMC80, MC50 e a MC2000, entre outras, que são 11 lux, terão dificuldades, precisam de luz artificial para ajudar a "enxergar". Como o chip que faz essa leitura é a alma da camera, quanto menos lux, mais tecnologia, e mais cara! Aí vai de cada cinegrafista e o que ele estará disposto a investir.
Menos lux, mais qualidade, menos ou nenhum spot de luz para carregar, nenhuma dependência de tomadas de energia.
Mais lux, menos qualidade, mais spot de luz para carregar, total dependência de tomadas de energia. 


Lembram da época do apagão? quando as igrejas proibiram o uso das tomadas de energia? Conheço gente que investiu em gerador!


Abaixo estão as imagens captadas por câmeras com iluminação mínima diferente em ambiente de pouca luz.
Observem também que como os fabricantes não adotaram 100% o padrão internacional para divulgação comercial do LUX, as marcas, expertamente, colocam seus lux sem mencionar em que abertura foram feitas.


Câmera 01 - Iluminação mínima de 0,5 lux
Câmera 02 - Iluminação mínima de 1 lux
Câmera 03 - Iluminação mínima de 0,5 lux
Câmera 04 - Iluminação mínima de 1 lux
Câmera 01 - Iluminação mínima de 0,5 lux
A divulgação errada da abertura é uma forma de "esconder" a capacidade real da filmadora em enxergar com pouca luz. Um exemplo clássico é colocarem nas especificações técnicas o seguinte destaque:
1Lux - 1/15

O desavisado só vê 1 lux, e cai na cilada. Ninguém filma em 1/15 de abertura em modo normal. Nesta configuração, você estará abrindo a capacidade de visão da lente, porém estará fazendo o processador trabalhar mais, captar, ler, processar, gravar. Causando rastros de imagens. O correto é:
1Lux - 1/60

Quando um fabricante estampa uma classificação de 1 lux no lado de sua câmera, ele está dando uma opinião subjetiva do que é uma imagem aceitável. Mas na maioria das vezes este "aceitável" não é o padrão de qualidade de um cinegrafista mais informado. Os ruídos na imagem noturna não são o que você tinha em mente quando comprou a tão desejada filmadora de poucos lux.
Tem mais. "Imagem aceitável" é outro termo subjetivo. A avaliação em lux irá variar de um fabricante para outro. 2 lux da câmera da marca S podem produzir uma imagem visivelmente melhor do que a câmera do concorrente P também classificado em 2 lux. Não há nenhuma maneira de saber corretamente sem testar os dois modelos. Por isso meu alerta aos colegas de profissão. Se não dá pra testar, observem a abertura!

Mas existe luz, ou lux no fim do túnel. A Electronic Industries Association (EIA) criou um novo padrão (EIA-639) que começa a ter o apoio de toda a indústria. Isso deve minimizar e até eliminar a subjetividade das classificações de lux. Aí a informação estará correta, preto no branco. Só vai ser enganado quem quiser.
...

● Quem está aqui agora

● Estamos chegando a 2 milhões de acessos!

Twitter Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Download from Blog Template