MATÉRIAS

▉ O PONTO DE ENCONTRO DOS CINEMATOGRAFISTAS DO BRASIL ▉

Loading...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

FILMAGEM INDUSTRIAL, VAI ENCARAR?

Gravação de processo industrial. Requer cursos especializados e todos os equipamentos de proteção individual

Um segmento que cresce a passos largos embalado pela expansão das grandes empresas e da febre do pré-sal. Mas não se engane. Não basta apenas saber filmar. Esse trabalho requer conhecimento lógico, entender do negócio do cliente e lhe trazer soluções e, principalmente, fazer cursos importantes para estar habilitado a mergulhar em oceanos navegados por poucos.


É neste segmento que a Memory Brasil tem expertise a mais de 12 anos. E neste ramo, tempo de trabalho, experiência, é documento. Para se ter uma ideia, praticamente todos os cinegrafistas que contratei para cobrir área industrial, não retornaram com um material que, pode-se dizer, profissional. Sempre deixaram muito a desejar, sem falar que pelas imagens, nitidamente se percebia que estavam filmando a esmo, sem entender o processo do cliente.
A filmagem deve começar, preferencialmente, no início das obras.


E não é fácil. Imagine que você chega com sua câmera debaixo do braço e seu cliente, um tecnico em PEAP (perfuração em águas profundas) que começa a despejar um monte de informação técnica, esquemas industriais, projetos...é uma aula de engenharia que você deve entender em alguns minutos, ou algumas horas se fizer uma pré-reunião ou visita téc
nica. E ao gravar o processo, realmente você tem que entender a cabeça do cliente, seu trabalho, e transformar tudo em vídeo. Os detalhes fazem a diferença. Então não adianta operar com cena aberta. E alguns processos industriais não se repetem facilmente. Se perde a cena, perde o trabalho.


Trabalho gratificante, prazeiroso e que me enche de orgulho
Não conheço nenhum curso para cinegrafistas nesta área. Realmente o aprendizado vem da experiência adquirida neste segmento, inteligência, feeling e lógica imediata. O que descobri é que é muito mais fácil contratarmos um funcionário que trabalha em área industrial, transformá-lo em um cinegrafista, do que transformar um cinegrafista em videomaker industrial. E é claro, lhe pagar um bom salário e benefícios como a empresa em que ele está trabalhando. Descobri peças raras em duas multinacionais. Além de fazer excelentes vídeos com câmeras fotográficas e entenderem do processo, estão insatisfeitos na área em que trabalham, com a chefia, etc. E a fim de respirar novos ares. Essa é a oportunidade.


Procure sempre registrar em pontos pré-determinados. Assim pode-se fazer uma edição em high-speed.


Mas vamos falar do trabalho em si.
Para quem pretende mergulhar nessa área, precisa das qualidades citadas, além de cursos de Segurança e Saúde (existem várias empresas especializadas em todo o Brasil), ASO (saúde ocupacional), curso de trabalho em altura, espaços confinados, direção defensiva (para acessar área industrial com carro), possuir todos os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual: Botas, óculos de proteção, capacete, protetor auricular, luvas de couro ou de raspa, perneiras, máscaras, grampo para trabalhos em altura), etc. Hoje a Petrobras é uma das poucas empresas que exigem esse treinamento. Sem esses requisitos, sequer pisamos no complexo. Sem falar que a produtora de vídeo não pode ser de fundo de quintal. Deve ser empresa registrada e ter seus impostos em dia.


A imagem não deve mostrar apenas obras. Deve contar uma história de como tudo começou e como vai ficar.

Ruim? complicado? burocrático? É aí que está o oceano navegado por poucos. Muita gente desiste só de ter que fazer algum curso. Essas barreiras é que devem ser ultrapassadas para se ter acesso a este oceano. Rico em trabalho e altamente lucrativo.
Passada a peneira, lá vamos nós trabalhar na filmagem industrial. Existem vários segmentos dentro deste nicho. Alguns deles são:


- Acompanhamento de Obras;
- Filmagem Subaquática;
- Filmagem de Briefing de Segurança;
- Processos Industriais;
- Filmagem para Treinamento de Novos equipamentos;
- Cinegrafia para Alpinismo Industrial.


O treinamento é fundamental para quem trabalha em área industrial
Para o Acompanhamento de Obras, é necessário acompanhar o cronograma e calendário da obra. Registrar detalhes e o macro da construção, entender a obra, porque no final de tudo as suas imagens terão que mostrar o começo e fim do empreendimento. Não é apenas um registro, é mais do que isso, é explicar o investimento do cliente em sequencias de imagens.


Para a Filmagem Subaquática eu diria que o "buraco é mais embaixo" pois além te todo o treinamento que falei, ainda tem mais, que é o treinamento de mergulho, exames de condicionamento físico, sem falar no equipamento de vídeo específico, como a Caixa Estanque que blinda a câmera para mergulho e iluminação submersa. Essa função é compensadora. Gera entre R$ 800,00  a R$ 1.500,00 por hora disponibilizada, podendo ser até mais caro, conforme o grau de periculosidade do trabalho.


Para a Filmagem de Briefing de Segurança, tudo parte de um roteiro tecnico que deve ser fornecido pelo cliente e adaptado por um roteirista técnico audiovisual. Este é um filme cada vez mais exigido por empresas que tem seu parque industrial com níveis de perigo e acessibilidade limitada, mas que precisam receber visitantes, técnicos e comunidade em sua área. Trata-se de um vídeo que mostra passo-a-passo o que pode e o que nção pode fazer para acessar uma área industrial, onde ir, onde não tocar, o que fazer em caso de abandono de área, etc. Para meados de 2012 toda empresa industrial será obrigada a ter um filme desses em sua portaria e recepção.


Antes de começar, toda a equipe deve estar antenada no passo-a-passo das cenas.

Para a produção de vídeos sobre  Processos Industriais, muitas vezes não há briefing, ou um roteiro específico. O cliente quer que registre uma atividade para treinamento futuro, uma manutenção específica, uma melhoria num equipamento ou num procedimento, e por aí vai. Este é mais complicado pois é o tal que falei que você tem que entender do negócio do cliente e transformar a ideia dele em vídeo. Se você não entender o processo, o vídeo também não vai explicar. Foi assim que pegamos a produção de um filme de treinamento para Podas de Árvoras. Tratava-se de um trabalho que não teria repetição. Foram selecionadas algumas árvores em área industrial que seriam cortadas, autorizadas pelo Ibama, e que se o take furasse, não dava pra repetir a cena. Neste caso fizemos em duas câmeras simultâneas. Mas o filme era passo-a-passo, desde a chegada da equipe, reunião de segurança, avaliação do local, inspeção para verificar se haveria animais peçonhentos, abelhas, etc.....uma complexidade que o título do trabalho esconde. Por isso adquirimos micro-câmeras (pockets) instaladas em monopés, varas de boom e outros artifícios que nos permitem acessar uma copa de árvora, ou o motor de uma locomotiva em funcionamento, etc....
O uso de EPIs em áreas industriais é obrigatório, apesar de atrapalhar um pouco
Para a Filmagem para Treinamento de Novos equipamentos, a equipe deve analisar toda a engenharia do equipamento, funcionalidade, periculosidade, acessibilidade, aspectos, etc. O vídeo tem que ser auto-explicativo, claro, objetivo e de linguagem simples. Essa é a função do audiovisual.


Cinegrafia para Alpinismo Industrial. Apesar de não ter na minha equipe pessoal especializado, eu mesmo já fiz essa função e me apaixonei. É um dos maiores nichos de mercado que não são explorados por produtora nenhuma na área industrial. Ficam restritas a eventos esportivos e afins. E dentro deste segmento, somente duas empresas no Brasil atendem ao processo industrial somente, sem vídeo. É um método revolucionário que se beneficia de técnicas e equipamentos do alpinismo tradicional. Esses profissionais migraram de esportes de alpinismo para o trabalho industrial em grandes empresas. E a área audiovisual não acompanhou.  São trabalhos em locais altos, tipo em topos de guindastes e bases de plataformas onde é mais rápido, mais seguro e mais econômico subir por cordas do que montar andaimes. Irei criar um tópico exclusivo sobre esse assunto, pois tenho belas fotos que fiz durante este trabalho que executei pessoalmente. É inovador e fantástico.
Toda produtora deve ter sua equipe treinada em Segurança e Saúde, além de trabalho em altura
Saiba que na área audiovisual existem dezenas de segmentos a serem explorados e outros que sequer foram cogitados. E o grande passo para a ascensão das produtoras de vídeo espalhadas pelo Brasil é a segmentação do trabalho. Um tiro certo é mais lucrativo do que uma metralhadora pra todos os lados.
Pense nisso.




Nota do autor:
Keko Sinclair é videomaker industrial desde 1999 com cursos de especialização em Saúde e Segurança e sua empresa é a responsável pelos trabalhos audiovisuais de treinamento industrial de grandes empresas, tais como a Vale ES/MG, OilTanking, Polysius Krupp, ArcelorMittal, Petrobras, Odebrecht, Camargo Correia, Infraero, Transuíça, entre outras.
...

● Quem está aqui agora

● Estamos chegando a 2 milhões de acessos!

Twitter Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Download from Blog Template